Notícias

Julho Amarelo – Mês de combate as Hepatites Virais

28 de Julho - Dia Mundial de Luta Contra Hepatites Virais
19/07/21 - 15:59:49 (Administrador)

A Hepatite é uma infecção que atinge o fígado e pode ser causada pelo uso de medicação, álcool ou transmitida por vírus. As hepatites mais comuns no Paraná são a B e a C. A Hepatite B também é classificada como uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST), já a Hepatite C tem menor taxa de transmissão por esse tipo de contato.



A Hepatite também pode ser transmitida pelo contato com sangue contaminado, seja no compartilhamento de materiais perfuro cortantes (seringas, alicates de unha, aparelhos de barbear), uso de material não esterilizado (tatuagens e piercings) e de mãe para o seu filho durante gestação/parto – (se não houver tratamento).



Geralmente a infecção é assintomática, mas pode apresentar os seguintes sintomas: mal-estar, dor abdominal, vômitos, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. O fato de ser uma infecção por vezes assintomática permite que a doença possa evoluir silenciosamente sem diagnóstico. Evitar o contato com sangue infectado, não compartilhar objetos cortantes e perfurantes, nem instrumentos usados para o consumo de drogas injetáveis, e usar sempre preservativo nas relações sexuais, são as principais formas de prevenir o contágio.



As Hepatites Virais se colocam como grave problema de saúde pública. O mês de Julho é voltado para o desenvolvimento de ações de prevenção, diagnóstico e tratamento desta doença, sendo o diagnóstico precoce e o tratamento adequado os principais objetivos destas ações, com vistas a melhorar a expectativa de vida dos pacientes, diminuir a proliferação de contágio e evitar danos secundários como as fibroses hepáticas, entre outras condições que podem levar o paciente a morte.



Dados do CTA/SAE do CISCOPAR: O total de pacientes cadastrados é de 1.324 pacientes. Entre 2020 e 2021 no CTA/SAE foram realizados 1.300 atendimentos médicos para hepatite B e C entre acompanhamentos e casos novos. Os diagnósticos novos que iniciaram tratamento nestes anos foram: 96 pessoas com hepatite B e 20 pessoas hepatite C, com registro de15 óbitos.



Estamos com um número elevado de pacientes em abandono de tratamento e isso é um sinal de alerta, pois são pessoas que podem ter complicações de saúde em decorrência do vírus, bem como transmitir para outras pessoas por falta de tratamento. Hoje, o serviço está fazendo a busca ativa de 196 pessoas em abandono, porém o número de pacientes é bem maior, pois encontramos bastante dificuldade em encontrar estes pacientes, por não terem números de telefone atualizados no serviço e nem no Cadastro do SUS. Seguimos trabalhando na tentativa de trazer estes pacientes novamente para o serviço.



Importante!

Os atendimentos para a testagem rápida em livre demanda no CTA estão ocorrendo normalmente das 07 às 17:30h de segunda a sexta-feira.



Materia por: Maiara Graziella Nardi, psicóloga do CTA